D6Goiás

Polícia Militar do Estado de Goiás comemora 163 anos

Com 163 anos de história, a Polícia Militar do Estado de Goiás, tem muito a comemorar. Em solenidade realizada ontem, 28, na Academia da Polícia Militar, em Goiânia, a instituição celebrou o seu papel de defender a sociedade contra as ameaças que rodeiam os 246 municípios goianos. O comandante do 2° CRPM de Aparecida, coronel Newton Nery de Castilho, conversou com o Diário de Aparecida e falou dos desafios e conquistas da instituição.

“A cada celebração em que comemoramos mais um ano de existência é imprescindível olhar para trás, em reflexão ao que já foi realizado, na busca das lições aprendidas e da melhoria contínua, valorizando nossos veteranos (Oficiais e Praças) que construíram essa Força Pública goiana, com sangue, suor e lágrimas, em tempos mais rústicos e contingenciados. É nesse sentido que a sua Polícia Militar, detentora constitucional de atribuição de Polícia Ostensiva e de Polícia Judiciária Militar, de ontem, de hoje e de sempre, tem procurado estar alinhada aos anseios da sociedade, aos valores de nosso Estado e suas necessidades, se potencializando como referência nacional em vários segmentos operacionais e doutrinários”, enfatizou.

O governador Ronaldo Caiado também compareceu e festejou, acompanhado da presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, que recebeu homenagem durante o evento, junto aos policiais militares, no evento que comemorou os 163 anos da PM-GO. No evento, Caiado anunciou que vai viabilizar “o maior número de promoções e de qualificação dos nossos policiais.”

“No dia 21 de setembro, saberemos fazer e dar atenção merecida. Vamos viabilizar o maior número de promoções e de qualificação dos nossos policiais”, afirmou Ronaldo Caiado, ao reforçar que o Estado tem “compromisso com a segurança pública de Goiás.”

O secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), Rodney Miranda, ressaltou o balanço de produtividade das forças de segurança. “Nos seis primeiros meses do ano, nós experimentamos, mais uma vez, reduções históricas nos índices de violência de Goiás. Isso é fruto de muito trabalho”, pontuou. Para o secretário, a missão é “continuar trabalhando com seriedade e honestidade, para dar ainda mais qualidade de vida e segurança à população.”

Comandante-geral da Polícia Militar, coronel Renato Brum classificou o trabalho policial como “esperança e força”. Ele agradeceu a confiança de Caiado na corporação. “Nossa missão prioritária é tratar bem a nossa história, honrar e conduzir a PM ao encontro dos anseios da população goiana”, garantiu.

 

Patrimônio dos goianos

Desde 1748, informalmente, com o primeiro governador Dom Marcos de Noronha – Conde dos Arcos. E a partir de 1858, formalmente, no governo de Januário da Gama Cerqueira, em 2021, no alto de seus 163 anos de tradição. É assim, fundamentado nesta simples expressão, que a Polícia Militar do Estado de Goiás, ao longo dos seus 163 anos de existência positivada, tem buscado pautar suas ações para defender a nossa sociedade e garantir os poderes legalmente constituídos em nossa Constituição Estadual e Federal, no império da lei e da ordem.

O coronel Castilho, fez questão de enaltecer os trabalhos dos bravos guerreiros policiais e enaltecer as grandes conquistas da Polícia Militar. “Àqueles que não percebem a relevância dessa trajetória, e que hoje tentam macular a imagem e a coesão da gloriosa Instituição de Gama Cerqueira, responderemos com mais trabalho, dedicação, transparência, gestão eficiente dos recursos públicos e com uma conduta exemplar, sempre amparada nos parâmetros legais. Cidadãos Goianos! Estejam certos de que vocês, homens e mulheres que nos confiam os mais altos índices de credibilidade institucional, são a força, o azimute de nossa dureza cívica e ternura cidadã”, expressou.

“Patrimônio, ao enfrentar, como infantaria de Força Auxiliar, inúmeras guerras e conflitos, ombreando com o Exército Brasileiro, ao longo da história nacional. Patrimônio, ao reagir, intransigentemente contra as ações adversas que assolam a sociedade na ordem pública, “mesmo com o risco da própria vida”. Patrimônio, ao defender o cidadão e o Estado, mantendo qualquer governabilidade, nas grandes crises: Revoluções, Acidente Radioativo, Pandemias e em milhares de Ações Cívicas e Sociais. Patrimônio, ao manter homens e mulheres, filhos dessa mesma sociedade, em permanente estado de prontidão, aptos e capacitados a defender e operarem na segurança pública, como fundamental Instituição de Estado, até mesmo com o sacrifício da própria vida”, finalizou Castilho.

Você pode se interessar:

Comments are closed.

Mais em:D6