Notícias

Pontos de apoio ganharão abrigos para pessoas em situação de rua

Cerca de 50 barracas e 50 colchonetes individuais serão entregues nesses locais

O Cepal do Setor Sul e Mercado Aberto da Avenida Paranaíba, pontos de apoio para as pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social neste período de isolamento social, ganharão 50 barracas e 50 colchonetes individuais. Os abrigos foram adquiridos pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas e Afirmativas (SMDHPA) e doados para a Secretaria de Assistência Social (Semas) para que sejam disponibilizados às pessoas em situação de rua nesta fase em que Goiânia enfrenta a pandemia do novo agente do coronavírus.

De acordo com secretário de Direitos Humanos da capital, Filemon Pereira, a medida visa ampliar a rede de solidariedade e de apoio às pessoas que precisam de acolhimento neste momento em que as atenções estão voltadas para a prevenção da covid-19. “A Prefeitura de Goiânia está trabalhando para garantir o abrigo e condições adequadas de higiene para as pessoas que vivem em condições sociais fragilizadas”, garante.

As barracas, de uso individual, estarão disponibilizadas ao longo do dia e da noite. Os cidadãos poderão utilizar os abrigos, inclusive, para guardar seus pertences. Além das barracas e dos colchonetes, as pessoas que são atendidas no Cepal do Setor Sul e no Mercado Aberto recebem refeições, kits de higiene e têm acesso à banheiros itinerantes para que possam se prevenir do coronavírus.

Para ampliar ainda mais essa rede de apoio à quem precisa, o município criou um banco de doações para que a população possa doar roupas, calçados, alimentos não perecíveis e produtos de higiene. As doações podem ser entregues na sede da Semas, situada na Rua 25-A, no Setor Aeroporto, das 08 as 18 horas, ou recolhidas em casa. Para isso, basta entrar em contato por meio do telefone 98458-6104.

Além disso, para fortalecer ainda mais as ações neste momento, foi criado um canal de comunicação para as famílias e pessoas que precisam de apoio, de doações e dos serviços de assistência social. Para isso, basta entrar em contato com os assistentes sociais pelo (62) 984350288.

 

Mayara Ferreira

Estagiária supervisionada pelo editor Jorge Borges

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo