Quinta, 15 de Abril de 2021
15 de Abril de 2021

Prefeitos debandam da oposição para aderir ao DEM e apoiar Caiado

Seis prefeitos assinaram a ficha do Democratas, um avisou que vai deixar o PSDB e 30 estão na fila para ingressar na base do governador

O governador Ronaldo Caiado começou a receber o apoio de prefeitos eleitos pelos partidos de oposição, como PSDB, MDB e PL, entre os quais começou um movimento de migração no rumo da base de apoio ao Palácio das Esmeraldas- seis já formalizaram filiação ao DM e um, Naçoitan Leite, de Iporá, anunciou que vai deixar os tucanos, embora sem decisão ainda sobre qual partido se escolherá.

Os seis prefeitos, mais Naçoitan Leite, primeiro fizeram declarações públicas de aprovação ao trabalho de Caiado à frente do governo de Goiás, enaltecendo as realizações na área de Saúde, Educação e Segurança Pública – pontos de destaque do atual governador. 

Todos eles tiveram em comum os elogios à liderança de Caiado no processo de combate à Covid-19 em Goiás, até mesmo com medidas que inicialmente prefeitos, como Naçoitan Leite, de Iporá, considerou exageradamente restritivas, para conter a contaminação descontrolada da população goiana.

Por isso, das adesões a Caiado, a mais emblemática, até agora, foi a do iporaense Naçoitan Leite, filiado ao principal partido de oposição a Caiado, o PSDB.  Semana passada, o prefeito recebeu o governador no seu município, quando pediu desculpas pelas críticas que fez à orientação contra a pandemia e disse selar, na ocasião, “um acordo de paz e prosperidade. Eu quero manifestar o meu apoio irrestrito à vossa excelência no Estado de Goiás a partir de hoje”, anunciou Naçoitan.

Além de ser do PSDB, partido ao qual se filiou pelas mãos do ex-governador Marconi Perillo, Naçoitan foi um dos prefeitos que mais entraram em confronto com o governador em 2020, devido às duras medidas tomadas na época por Caiado no combate à Covid-19. Hoje, ele vai em sentido contrário e garante que é por conta da pandemia que viu a necessidade de se aliar ao democrata.

Segundo Naçoitan, os principais incentivadores dessa nova aliança foram o senador Vanderlan Cardoso (PSD) e o deputado estadual Jeferson Rodrigues (Republicanos), com quem Naçoitan tem uma ligação estreita. “Nós não podemos dar prejuízo para a população por uma birra minha com o governador”, justificou. Naçoitan destacou a instalação de dez leitos de UTI na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município como uma das medidas de Caiado que o convenceram a mudar de posição.

Para além da questão administrativa, Naçoitan afirma que a partir de agora está fechado com o governador para reeleição para o governo do Estado em 2022 e que a possibilidade de continuar no PSDB é pequena. “Não pedi ainda para sair do PSDB, mas se eles quiserem que eu saia, eu saio”, disse.

Naçoitan, porém, disse que por enquanto não sentiu uma reação veemente do diretório estadual tucano em relação ao seu acordo de paz com Caiado. “Mas eu já comuniquei tanto o Marconi Perillo quanto o Jânio Darrot que, mesmo que haja candidato do PSDB a governador em 2022, eu vou ser apoiador do Caiado”.

Segundo o prefeito de Iporá, os líderes tucanos apenas ouviram suas palavras. “Eles sabem da minha necessidade de manter as estruturas em Iporá. Precisamos da ajuda do governo”, diz. Infelizmente, acrescentou, “o PSDB perde muito com a minha saída. Se eu sair, outros prefeitos vêm comigo. Tem uma turma que vai aonde eu for”, revelou. Naçoitan diz ainda não saber para qual partido irá, mas que provavelmente será algum da base do governador, com maior tendência para o DEM ou o Republicanos.

As perspectivas favoráveis para a reeleição de Caiado funcionam como um imã para a atração de prefeitos para a base governista

Mais 30 novos prefeitos estão migrando para a base governista

O prefeito de Aruanã, Hermano de Carvalho, já oficializou sua saída do PSDB e se filiou ao DEM. “Sempre analisei e admirei o governador Caiado e acho que vai ser interessante ter o apoio dele nesse momento decisivo, em que temos sofrido com essa pandemia. É o momento da união em torno de quem está dando certo.” Quanto ao PSDB, seu antigo partido, ele diz estar com a consciência tranquila. “Não se trata de competição mais. Temos que parar com as picuinhas”, disse. 

Prefeito de Guarinos, José Antônio deixou o PL e também se filiou ao DEM. Ele deu a mesma justificativa de Hermano de Carvalho, de Aruanã, dizendo que “chegou a hora de unir forças pelo bem de Goiás”.

Além dele, o prefeito de Novo Gama, Carlinhos do Mangão, fez o mesmo movimento, deixando o partido para se filiar ao DEM na semana passada.  Outro que assumiu compromisso com a reeleição do governador Ronaldo Caiado é o prefeito Frederico Vidigal, de Rialma, que foi reeleito com expressiva votação, ano passado. “Caiado realiza uma gestão séria, responsável, com apoio expressivo da população e, por isso, caminha para obter a reeleição em 2022”.

Se aliaram ainda ao Palácio das Esmeraldas: Gil Pereira, de Cromínia e Renim Gonçalves, de Joviânia. Todos já estão filiados ao DEM. As expectativas para as próximas semanas indicam que uma migração maciça para o partido de Caiado pode acontecer nos municípios, com a adesão de prefeitos até agora em partidos oposicionistas. Segundo o Jornal Opção, “vários prefeitos — mais de 30 — querem se filiar ao partido Democratas. Não há, a rigor, uma operação do governo para atraí-los — até porque há problemas locais insanáveis (o governo tem bases em determinadas cidades nas quais os prefeitos querem aderir, e às vezes são adversários renhidos). Por outro lado, os prefeitos estão operando para aderir ao governo — ao partido Democratas ou a algum partido da base governista. Mas será feita uma seleção, um pente-fino. Porque há prefeitos com história pessoal e política muito ruim.” (HL)

Helton Lenine

Compartilhe este post: