Sábado, 24 de Julho de 2021
24 de Julho de 2021
Publicidade

Prefeitura de Goiânia envia 880 novos cartões Renda Família

Quase novecentos cidadãos vão receber nos próximos 10 dias o cartão Renda Família, programa da Prefeitura de Goiânia que garante R$ 300 por mês à população mais vulnerabilizada pela pandemia do Coronavírus (Covid-19). Com a nova remessa, chega a 7.159 o número de cidadãos beneficiados. Até a última quinta-feira,15, cerca de 59% dos quase 12,2 mil inscritos tiveram os pedidos aprovados pela Secretaria Municipal de Finanças (Sefin). Ao todo, os seis meses de assistência a esses contemplados devem custar mais de R$ 12,8 milhões aos cofres da cidade. 

O processo de entrega do novo lote de cartões pode ser acompanhado por meio do WhatsApp da Alelo, empresa que opera os recursos do Renda Família, cujo número é 4004-7733. A partir do nome do beneficiário e do número do Cadastro de Pessoa Física (CPF), é possível ter informações sobre os estágios da produção e da logística de entrega. O número é o mesmo para chamadas telefônicas com essa mesma finalidade. Os contemplados recebem os cartões com o valor de R$ 300 já creditado. Esse montante é renovado todo dia 10 para os beneficiários que tiveram os cadastros aprovados entre os dias 01 e 18 e sempre no dia 20 para os que foram contemplados no período 19 a 31.Para ter acesso ao recurso, basta realizar o desbloqueio por meio do telefone, site ou aplicativo da Alelo. 

Os R$ 300 podem ser utilizados em 648 estabelecimentos comerciais localizados na Capital para aquisição de alimentos. Pelas regras do programa, não há possibilidade de saque do dinheiro. Também há proibição de compra de bebidas alcoólicas e cigarros. Aquisições desse tipo podem inclusive resultar na perda do benefício.

Inscrições

Para participar do Renda Família é necessário ser maior de idade; a família residente não ter fonte de renda formal, a exemplo de carteira assinada, aposentadoria ou pensão, e morar em imóvel próprio, alugado ou cedido com Valor Venal, disponível para consulta no boleto do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), de até R$ 100 mil. A adesão também é restrita aos que têm apenas um imóvel, não são Microempreendedores Individuais (MEIs) e não têm Cadastro de Atividade Econômica (CAE) ativo. Beneficiários do Bolsa Família, no entanto, estão aptos a realizar a solicitação. 

As inscrições podem ser feitas por meio do site da Prefeitura de Goiânia, o www.goiania.go.gov.br; em cinco das unidades Atende Fácil, central de relacionamento presencial com a Prefeitura de Goiânia instalada no Paço Municipal, Shopping Cidade Jardim, Antiga Estação Ferroviária, Avenida Mangalô e Praça da Bíblia; ou em 15 escolas da rede municipal que temporariamente estão focadas no atendimento ao programa. Ao realizar o cadastro é necessário preencher em um formulário os números da inscrição cadastral do imóvel, disponível no boleto do IPTU; e do Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos residentes; além de informações pessoais do solicitante do benefício. Se o imóvel for alugado ou cedido, é preciso anexar o contrato de locação, uma declaração do proprietário e/ou contas de água, energia, telefone ou internet que atestem o vínculo dos residentes com o imóvel de terceiros. Os solicitantes também precisam concordar com o Termo de Aceite. A tramitação do processo pode ser acompanhada também pela internet, por  meio do mesmo usuário e senha criados no ato da solicitação, ao clicar em “Primeiro Acesso”. 

“A equipe da Secretaria de Finanças está focada em analisar pelo menos mil processos por semana. Os esforços são para zerar o estoque de solicitações com máxima brevidade porque o momento exige empenho extra. Goiânia, a exemplo do que acontece com outras cidades do Brasil, tem muitas pessoas que ficaram desamparadas em decorrência da pandemia. Foi exatamente por entender essa urgência que o prefeito Rogério Cruz colocou em prática o Renda Família, um compromisso da campanha, assim que assumiu a gestão. Agora cabe a nós, a equipe deste governo, fazer esse processo evoluir com máxima celeridade”, pondera o secretário de Finanças de Goiânia, Geraldo Lourenço. O último balanço do Renda Família, referente ao dia 15 de abril, indica que 3.640 pedidos estão em processo de análise; 142 estão pendentes de informações por parte dos solicitantes e outros 100 estão em fila para diligência em campo da equipe de assistência social. Das 12.121 requisições até a última quinta-feira, apenas 510 foram indeferidas. As inscrições para o programa estão abertas até o próximo dia 30. 

Compartilhe este post: