Segunda, 20 de Setembro de 2021
20 de Setembro de 2021
Publicidade

Primeira diretoria da Faciest toma posse em Goiânia para gestão 2021/2023

Criação da nova federação vem sendo elaborada há cerca de dois anos e visa construir um diálogo entre os diversos espaços do setor produtivo com o poder público

A primeira diretoria da Federação das Associações Empreendedoras, Comerciais, Industriais, de Serviços, de Tecnologia, de Turismo e do Terceiro Setor do Estado de Goiás (Faciest) tomou posse na noite da última quinta-feira, 2, em solenidade no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia. Assume como presidente da entidade o empresário Rubens Fileti, que atualmente também está à frente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg). A criação da nova federação vem sendo elaborada há cerca de dois anos e visa construir um diálogo entre os diversos espaços do setor produtivo com o poder público.
Dos quatro vices da diretoria da fundação, dois são de Aparecida de Goiânia: Maione Padeiro, presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial da Região Leste de Aparecida de Goiânia (Acirlag), e Haikal Helou, que preside a Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg). Cerca de 50 diretores, membros de associações de diversas regiões goianas, serão responsáveis pela condução da entidade, inaugurada no último mês de junho, para o triênio 2021-2023. Compõem a Faciest Goiás representantes do setor produtivo que buscam, juntamente com o setor público, debater soluções e criar medidas para promoção da geração de emprego, renda e aquecimento do ambiente de negócios.
O governador Ronaldo Caiado (DEM) acompanhou a cerimônia de posse da diretoria da recém-criada Faciest. “É uma alegria enorme participar deste momento tão importante para a História de Goiás. A criação da entidade tem o intuito de aglutinar forças de todos os segmentos e com única finalidade: gerar emprego, ampliar o mercado e a condição de cidadania nos 246 municípios”, elencou o governador.
O democrata frisou que a entidade surge de forma independente, juntando pessoas que têm liderança em suas áreas com um ponto de concórdia que é gerar desenvolvimento ao Estado. “Isto mostra humildade e entendimento de que, pelo momento que o Brasil passa, é preciso construir união. Isso é primordial”, considerou. O governador também colocou à disposição da entidade seus secretários. “São todos técnicos que agem de forma respeitosa, honesta, republicana e eficiente. Contem com nosso governo para que possamos transformar Goiás”, garantiu.
O presidente da Faciest, Rubens Fileti, projeta estar em pelo menos 70% dos municípios goianos nos próximos 12 meses. Em discurso, ressaltou os números da organização, que representa cerca de 150 mil empresas, entre microempreendedores individuais, pequenas, médias e grandes, e somam 70% do Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás.
No entanto, o presidente pontuou que não são os números que fazem a Faciest, “mas a credibilidade. Temos associações que representam de fato e direito as principais empresas”, explicou. Acrescentou ainda que sua gestão será coletiva, democrática e não excludente, baseada na ética, lealdade e no respeito a todos os membros.

Covid-19
O novo corpo diretivo da Faciest Goiás pretende focar o trabalho no empresariado e em acelerar a retomada econômica em Goiás no período de pandemia de Covid-19, com ações que proporcionem uma curva ascendente de vendas e recuperação de postos de emprego, sobretudo nas áreas com maior lentidão no processo de retorno.
O presidente da Acirlag e vice da Faciest, Maione Padeiro, pontuou que a nova federação contribui significativamente para o crescimento da economia aparecidense. “Nesse período de pandemia da Covid-19, a Faciest vem para, ainda mais, dar musculatura à nossa entidade [Acirlag] e com certeza iremos ajudar muito Aparecida de Goiânia. Com a retomada da economia, a federação surge para ser um elo entre a classe empresarial e o poder público estadual, no sentido de ajudar sempre o setor produtivo.” Ele aproveitou a ocasião para elogiar os diretores: “Temos na presidência o estimado Rubens Fileti, homem esse de garra e determinação, que tem o foco de apoiar todo o setor, além dos demais”, enalteceu. Haikal Helou, que também é um dos vices da Faciest, ressaltou que a federação já nasce forte, robusta e certamente representará bem o setor produtivo. “Estou otimista com o trabalho desta nova entidade”, disse.

 

Entidade conta com cerca de 30 grupos filiados e empresários enaltecem o governo de Goiás

Estão filiados à entidade cerca de 30 grupos, como a Associação Empresarial da Região da 44 (AER 44), a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg), a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de Goiás (Abih-GO), entre outros. O presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio), Marcelo Baiocchi, disse que Fileti tem toda credencial para estar à frente da Faciest e com um time que pode fazer muito pelo Estado, gerando ambiente de trabalho para atrair novos negócios e criar empregos.
Baiocchi afirmou que, para isso, o setor conta com o apoio do governo estadual, que trabalha para transformar o ambiente empreendedor, como fez com o Programa de Desenvolvimento Regional (ProGoiás) e outros fomentos a todos setores econômicos. “Caiado tem uma equipe que faz muito pelo empresário, que nos apoia”, reconheceu.
A nova federação foi elogiada pelo vice-presidente executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Afonso Ferreira. Ele também ressaltou que a entidade surge com o objetivo de gerar união. “Fico muito feliz quando vejo lideranças querendo aglutinar. O Brasil precisa disso e nós, em Goiás, estamos juntando virtudes. Peço a Deus que ilumine Caiado para coordenar tudo isso e todas as lideranças”, enfatizou.
O deputado federal delegado Waldir (PSL) se mostrou entusiasmado com a criação da entidade em plena pandemia, o que, para ele, mostra a força do Estado. “Vão trabalhar pelo desenvolvimento junto com o governador”, disse. O deputado federal Glaustin da Fokus (PSC) disse que a iniciativa vai gerar riqueza e emprego. “São empresários que contribuem para a retomada do mercado”, sublinhou. O deputado federal Vitor Hugo desejou sucesso à diretoria. “Por intermédio de vocês, a riqueza é gerada. Traz renda, trabalho e recolhimento de impostos. Durante a pandemia, vocês foram verdadeiros heróis”, afirmou. (Por Eduardo Marques / jornalismo@diariodeaparecida.com)

Compartilhe este post: