Goiás

Professores do curso de letras da UNIFAN são premiados pela SBPC

Da Redação

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – Regional Goiás (SBPC/GO) premiou os professores do Curso de Letras do Centro Universitário Alfredo Nasser, Fernanda Franco Tiraboschi e Kesley Mariano da Silva, classificados com os primeiro e segundo lugares na categoria Letras e Linguística na sétima edição do Prêmio SBPC-GO de Popularização da Ciência – 2020.

O curso é coordenado pelo Professor Newton Monteiro, que incentiva e estimula o desenvolvimento acadêmico no que envolve o tripé Ensino, Pesquisa e Extensão.
A cerimônia ocorreu no último dia 04 de março de 2021 em um formato on-line, transmitido ao vivo pelo canal da SBPC no YouTube.

O artigo que legou o 1º lugar intitulado “A mulher negra na narrativa autobiográfica em ‘Diário de Bitita’ de Carolina Maria de Jesus na perspectiva da crítica literária feminista”, escrito pela acadêmica Carolina Bernardes Pereira, foi orientado pela Prof.ª Fernanda Tiraboschi. O trabalho que levou o 2º lugar intitulado “Como um conto de fadas: uma relação dialógica entre o conto da Cinderela e o cinema”, escrito pela acadêmica Adriane dos Santos Gonçalves, foi orientado pelo Prof. Kesley Mariano da Silva.

A cerimônia de premiação do 7º Prêmio SBPC-GO aconteceu durante o durante o IX Fórum da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. O Centro Acadêmico Alfredo Nasser foi representado no evento pelo Professor Emídio Brasileiro, Coordenador de Pesquisa da UNIFAN, e pela professora Márcia Pelá.

Conforme explica a professora Fernanda, “o artigo premiado apresenta uma reflexão sobre a intersecção de raça, gênero e classe social na construção da identidade da mulher negra a partir da obra “Diário de Bitita” de Carolina Maria de Jesus. Por ser uma narrativa autobiográfica, Carolina Maria de Jesus, também conhecida como Bitita, retrata sua infância, adolescência e início da fase adulta. Nossas análises mostraram que Bitita viveu uma realidade de opressão racial, sexista e classista, entretanto, busca resistir a essas opressões a partir do questionamento e, principalmente, da escrita de si.

Professor Kesley também apontou que o trabalho premiado em segundo lugar tem haver com a trajetória formativa e crítica de sua Orientanda (àquela ocasião), graduada em jornalismo e concluindo Licenciatura em Letras, relacionou dialogicamente a arte cinematográfica à obra clássica da Cinderela de Charles Perrault, com base na Literatura Comparada e na Análise do Discurso. Ele acrescenta ainda: “Ficamos muito felizes com a realização e participação em um evento de valorização e fomento à pesquisa e à ciência.”

Foto: Divulgação

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo