Domingo, 11 de Abril de 2021
11 de Abril de 2021

Promotor de justiça pede intervenção no Complexo Prisional para que prédio tenha condição de receber os presos

Segundo Ministério Público de Goiás, instalações da Penitenciária Odenir Guimarães estão bastante danificadas, principalmente a Ala A

A vistoria nas instalações da Penitenciária Odenir Guimarães (POG), no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, após motim de presos, foi realizada através do Ministério Público de Goiás (MP-GO), por intermédio da 25ª Promotoria de Justiça de Goiânia. De acordo com o promotor de justiça, Bernardo Morais Cavalcanti a vistoria nas Alas A, B e C da POG, é para verificar a situação desses locais, principalmente agora, após o motim, organizado pelos presos dessas Alas, na semana passada. 

Segundo o promotor, a Ala A, onde ocorreu a rebelião no último dia 19, está bastante danificada, em razão dos atos de vandalismo praticados pelos reeducandos. Devido ao fogo ateado nos colchões, as paredes e o teto ficaram cheios de fuligem. Ele explicou que será necessário realizar uma intervenção de urgência, para que o prédio tenha condição de receber os presos. Relatou também que a reforma do espaço já está sendo feita e que o MP-GO destinou recursos, obtidos pelo então titular da Promotoria de Justiça, Marcelo Celestino, para que a obra seja concluída o mais rapidamente possível, de forma a abrigar os presos que lá estavam.

Outras Alas 

Em relação às Alas B e C, o promotor de justiça disse que as mesmas estão sendo submetidas a uma reforma mais profunda em com intervenções em sua estrutura. “Estou em contato com a Defensoria Pública do Estado, para realizar uma reunião, possivelmente na próxima semana, com a finalidade de tratar desta situação”, afirmou Bernardo Morais. 

O promotor de Justiça foi acompanhado, na visita, pelo coordenador da 1ª Coordenação Regional Prisional, Josimar Pires Nicolau do Nascimento; pelo diretor da POG, Roberto Lourenço, e pela equipe do Grupo de Operações Penitenciárias. 

DGAP

A Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP), enviou uma nota ao Diário de Aparecida, dizendo que a reforma realizada na Penitenciária Coronel Odenir Guimarães é realizada por meio de um planejamento em fases, com execução inicial em duas alas da mencionada unidade prisional, desde dezembro de 2020. Que a intervenção conta com investimentos de mais de R$ 2 milhões em melhorias estruturais, hidráulicas e elétricas. A DGPA destacou ainda que a instituição mantém diálogo aberto e permanente com o Ministério Público do Estado sobre a pauta questionada.

Da Redação

Compartilhe este post: