Segunda, 20 de Setembro de 2021
20 de Setembro de 2021
Publicidade

Qual político fez cirurgia bariátrica, mas diz ter emagrecido com exercícios?

Imprensa desconfia de que o prefeito de Aparecida não falou a verdade sobre os meios pelos quais conseguiu perder peso rapidamente

Todos sabem que o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, passou, há pouco mais de dois anos, por um processo radical de emagrecimento, tendo perdido entre 30 e 50 quilos e mudado completamente a sua aparência.
Mendanha apregoa aos quatro ventos que essa conquista foi importante para a sua saúde e que ele a alcançou através de dieta e exercícios físicos, de forma saudável, portanto.
Marqueteiro nato, com frequência ele posta nas suas redes sociais fotos em que aparece correndo, pouco em Aparecida e muito em outras cidades, como Hidrolândia e os municípios que tem visitado para articular politicamente as eleições de 2022.
Com um detalhe: nunca aparece sem camisa ou camiseta e sempre usa roupas bem fechadas, mesmo diante do forte calor, que é a característica do clima em Goiás na maior parte do ano. Com o peito e o abdômen desnudos, ninguém viu Mendanha desde quando afinou a silhueta, nem mesmo nas ocasiões em que aparentemente está se exercitando pesadamente.
É aí que surge a dúvida: Mendanha perdeu peso cuidando da nutrição e praticando exercícios ou se submeteu a uma cirurgia bariátrica? Como é recorrente o comentário sobre o súbito emagrecimento do prefeito aparecidense.
Alguém poderia objetar que se trata de uma questão pessoal e que, sendo um assunto privado, não é de interesse público e não deveria despertar o noticiário da imprensa. Ao contrário: políticos devem satisfações, sim, para a sociedade que os elege para cargos importantes e depende da postura de seriedade e transparência com que se comportam individualmente, um sinal importante para a integridade dos atos praticados como autoridade.
Deixar claro e sem dúvidas as razões e os meios pelos quais mudou a sua aparência é, assim, um dever de Mendanha, permanentemente alvo de especulações sobre como conseguiu essa proeza. Além disso, a cirurgia bariátrica, embora tenha se massificado, ainda é cheia de polêmicas, principalmente quanto a consequências para a vida e o estado de saúde de quem recorre a ela para fugir da obesidade.
O Jornal Opção, por exemplo, na semana passada, publicou uma matéria com o mesmo título que vem neste texto. Não cita nomes, mas lança no ar uma carapuça que pode muito bem servir para o prefeito de Aparecida.
“Qual foi o político da Grande Goiânia que fez cirurgia bariátrica e diz que emagreceu à custa de exercícios físicos e reeducação alimentar? O político, por causa da cirurgia, teve (e tem) uma série de problemas e, volta e meia, tem de voltar ao médico – para ‘ajustes’ (o que é isso não se sabe). Se mente a respeito de sua própria saúde, tal político não mentirá sobre seus projetos?”, pergunta, com propriedade, a reportagem do Jornal Opção.

Compartilhe este post: