Terça, 21 de Setembro de 2021
21 de Setembro de 2021
Publicidade

Secom municipal não sabe dizer quais as obras e realizações de Mendanha

Para publicação nesta edição especial sobre os 99 anos de Aparecida e abertura do Centenário, o DA pediu relatório da gestão do atual prefeito – que já completou quatro anos e quatro meses

Com quatro anos, quatro meses e 11 dias desde o início do 1º mandato, a pergunta que não quer calar é uma só: o que o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, fez até agora de importante ou significativo para o município?
Mendanha não tem nenhuma grande obra nem uma marca para caracterizar a sua gestão. Para conquistar o 2º mandato, repetiu promessas que fez na campanha para o 1º, como o asfaltamento de todos os bairros. Entre 60 e 80 ainda continuam na poeira e na lama.
A melhor solução para descobrir o que o prefeito fez até agora por Aparecida é perguntar diretamente a ele. Por isso, o Diário de Aparecida formulou um questionário simples e encaminhou à Secretaria Municipal de Comunicação, cujo titular é Ozéias Laurentino.
Basicamente, foram feitas duas perguntas: 1) Qual o relatório de obras e realizações referente ao 1º mandato de Gustavo Mendanha? e 2) Qual o relatório de obras e realizações pelo menos iniciadas, licitadas ou planejadas para o 2º mandato até este momento?
A solicitação foi entregue à assessora da Secom, Daniela Ribeiro, com prazo de uma semana para retorno, já que o material seria publicado nesta edição especial comemorativa dos 99 anos de fundação de Aparecida e abertura dos festejos do Centenário.
Nenhuma resposta foi dada. E as explicações podem ser várias. Talvez a Secom não saiba nem tenha competência para levantar as obras e realizações da prefeitura sob o comando de Mendanha. Ou quem sabe o relatório tenha sido feito, mas, com pouco conteúdo, com os estrategistas de comunicação da Cidade Administrativa concluindo que seria melhor ocultá-lo. Ou é possível que a dose de arrogância tanto da Secom quanto do prefeito seja tão cavalar que ambos – ou um ou outro – julgam que não devem dar satisfações sobre o que está sendo feito com o precioso dinheiro dos contribuintes aparecidenses, que inclusive pagam seus salários.
Rotineiramente, a Secom municipal ignora o que o Diário de Aparecida requer oficialmente como informação para as suas reportagens. Trata-se de uma política deliberada de desrespeito em relação ao principal veículo de comunicação da cidade e aos seus leitores, que também não é programado nas mídias publicitárias da prefeitura, que prefere anunciar em veículos de outras cidades, sempre, lembrando, à custa dos recursos de quem paga impostos em Aparecida – esses recursos não são do prefeito ou do secretário de Comunicação, o que oportunamente será investigado pelo Ministério Público e pela Polícia Civil.

Compartilhe este post: