Quarta, 21 de Abril de 2021
21 de Abril de 2021
Publicidade

Contratos com trabalhadores do Crer e Hugol são mantidos

Vínculos dos profissionais das duas unidades seguem dentro do padrão já adotado, sem demissões

Da Redação

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) e a organização social (OS) Associação de Gestão, Inovação e Resultados em Saúde (Agir) tem mantido diálogo constante sobre a situação dos contratos de trabalhadores de saúde que atuam em unidades estaduais geridas pela OS. Diferente das informações contraditórias que circulam nas redes sociais, as instituições já haviam definido em não dar continuidade nas modificações contratuais de trabalho que foram propostas e que passariam por avaliação.

“Em razão da turbulência causada pela pandemia da Covid-19 enfrentada pelo Estado, é importante haver sinergia na força de trabalho”, frisou o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, ao destacar a importância dos profissionais que atuam na linha de frente para enfrentamento do coronavírus.

De acordo com o entendimento das partes, os vínculos dos trabalhadores que atuam no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) e do Centro de Reabilitação e Readaptação Dr Henrique Santillo (Crer) seguem dentro do padrão já adotado, sem alterações ou mudanças. Comentários precipitados circularam ao longo do dia em redes sociais falando em demissão em massa ou perda de direitos trabalhistas.

Como alguns contratos venceriam em agosto, o assunto foi debatido antecipadamente entre a gestão, optando-se pela manutenção do modelo adotado atualmente, sem desligamentos de colaboradores. Os profissionais são contratados em regime celetista, ou seja, colaboradores admitidos com base na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). As duas unidade seguirão com as equipes completas, sem redução do número de profissionais.

“Temos mantido diálogo permanente com as Organizações Sociais que administram as unidades para garantir a continuidade dos contratos”, garantiu Ismael Alexandrino. Para enfrentamento da crise do coronavírus, o Governo de Goiás repete o que já é feito desde o início da atual gestão e vem acompanhando de perto o trabalho desenvolvido pelas unidades de saúde. Assim, a busca é contínua para garantia da qualidade e segurança do serviço público prestado aos cidadão.

Compartilhe este post: