Quarta, 21 de Abril de 2021
21 de Abril de 2021
Publicidade

Sem assinaturas suficientes, CPI das Interferências é arquivada

Com a retirada da assinatura do deputado Henrique Arantes (MDB), o presidente Lissauer Vieira (PSB) anunciou que está arquivada a “CPI das Interferências”, proposta pelo deputado Delegado Humberto Teófilo (PSL) e que, segundo a proposição, visava “apurar possível ingerência de membros do Poder Executivo em investigações da Polícia Civil”.

O presidente da Casa leu o relatório da Procuradoria Geral da Assembleia Legislativa que se refere a artigos do Regimento Interno da Casa para se chegar à conclusão de arquivamento do requerimento. O mesmo não cumpriu as exigências legais. 

O requerimento pedindo a criação dessa Comissão Parlamentar de Inquérito foi apresentado, em Plenário, pelo deputado Delegado Humberto Teófilo no último dia 18, contendo 14 assinaturas.  

Teófilo lembrou que uma das justificativas para instalação da CPI é apurar supostas irregularidades em investigações envolvendo o Executivo estadual. Na ocasião, o parlamentar afirmou que “queremos instalar a CPI e apurar os fatos. Queremos que esses fatos sejam esclarecidos”, pontuou.

O autor da iniciativa solicitou, em Plenário, no dia 23 último, a  inclusão do nome do deputado Zé Carapô (DC). O presidente da Alego, deputado Lissauer Vieira (PSB), não acatou a solicitação, informando que tal situação não está prevista no Regimento Interno da Casa. 

Além de Humberto Teófilo, também assinaram o documento os deputados Cláudio Meirelles (PTC), Antônio Gomide (PT), Major Araújo (PSL), Delegada Adriana Accorsi (PT), Delegado Eduardo Prado (DC), Henrique Arantes (MDB), Helio de Sousa (PSDB), Lêda Borges (PSDB), Alysson Lima (Solidariedade), Paulo Trabalho (PSL), Talles Barreto (PSDB), Gustavo Sebba (PSDB) e Lucas Calil (PSD). O deputado Henrique Arantes retirou sua assinatura na tarde desta quinta-feira, 25. 

Fonte: Agência Assembleia de Notícias

Compartilhe este post: