Segunda, 20 de Setembro de 2021
20 de Setembro de 2021
Publicidade

Sem votos em Goiás, Mendanha vai atrás do MDB nacional

Sem apoio de 80% das lideranças do MDB goiano, o prefeito Gustavo Mendanha (foto) resolveu procurar o presidente nacional do partido, Baleia Rossi, e o ex-presidente da República Michel Temer em busca de adeptos à sua proposta de candidatura própria à sucessão estadual. Em Goiás, ele conta apenas com o apoio de Paulo Cezar Martins e de Sandro Mabel.

Exoneração
Presidente do MDB em Goiânia, Carlos Júnior pediu exoneração do cargo de assessor especial do prefeito Gustavo Mendanha.

Exoneração II
Carlos Júnior justifica o ato: seria incoerente permanecer na equipe após a executiva na Capital decidir pelo apoio a Ronaldo Caiado.

Comportamento
Sobre a movimentação do MDB para definir aliança com o DEM, um experiente líder do partido define: “O presidente precisará ser menos Daniel e mais Maguito.”

Diálogo
Esse mesmo experiente líder recomenda a Daniel Vilela buscar diálogo com ex-aliados como Adib Elias, Paulo do Vale, Fausto Mariano e Renato de Castro, prefeitos expulsos do MDB em 2019.

Diálogo II
No MDB, além de Gustavo Mendanha, Daniel terá que conversar com Sandro Mabel e Paulo Cezar Martins se quiser pacificar o partido.

Clima tenso
A partir de agora, serão raras as conversas entre Gustavo Mendanha e Daniel Vilela. Tudo por conta das divergências de opiniões às eleições de 2022.

Sem conversa
Desde o convite de Ronaldo Caiado ao MDB, na última sexta-feira, Mendanha e Daniel não trocaram telefonema ou mensagem.

Apenas dois
Entre as principais lideranças do MDB goiano, Gustavo Mendanha conta apenas com o respaldo de Paulo Cezar Martins e de Sandro Mabel à sua proposta de candidatura própria à sucessão estadual.

No MDB?
Daniel Rodrigues (PV), suplente de vereador e secretário executivo de Apoio Institucional em Aparecida de Goiânia, recebeu convite de Daniel Vilela para disputar as eleições de 2022 aliado ao grupo do MDB. Ele é membro do grupo do Professor Alcides (PP).

Eleições 2026
Nomes para a disputa ao governo de Goiás no longínquo horizonte de 2026: Lissauer Vieira, Daniel Vilela, Gustavo Mendanha, Vanderlan Cardoso e Roberto Naves.

Novo partido
Diante da crise política nacional envolvendo o STF, o presidente Jair Bolsonaro esfriou os contatos para definição de novo partido.

Preocupação
Bolsonaristas goianos, entre eles o deputado federal Vitor Hugo, esperam que Bolsonaro escolha até dezembro nova legenda para disputar a reeleição em 2022.

PSD de Vanderlan e de Meirelles quer Caiado
O PSD de Vanderlan Cardoso e de Henrique Meirelles rejeita debate com a oposição em Goiás e defende aliança com o DEM para a reeleição do governador. O ex-ministro da Fazenda é pré-candidato ao Senado, na chapa de Ronaldo Caiado.

 

RESUMO

Gustavo Mendanha praticamente não despacha mais em seu gabinete na Cidade Administrativa, pois prioriza a pré-campanha de governador em viagens ao interior e a Brasília.

Secretários reclamam que não há espaço na agenda de Mendanha para despachos administrativos de interesse de Aparecida de Goiânia.

As pesquisas eleitorais vão dar o rumo para as composições e alianças na escolha de candidatos, pelos partidos, para a disputa à vaga de senador nas eleições do ano que vem em Goiás.

Zeurith de Paula Ferreira, ex-secretário municipal de Indústria e Comércio do Governo Ademir Menezes e membro gerencial executivo da Aciag, encontra-se internado na UTI do Hospital Ortopédico de Goiânia, com Covid-19.

Compartilhe este post: