Quinta, 29 de Julho de 2021
29 de Julho de 2021
Publicidade

Surpresa: vereadores reagem contra a falta de transparência

Vereadores Edinho, Elio Bom Sucesso, Orlanes Maranhão), Marcelo da Saúde e Leandro da Pamonharia com o coordenador da Central de Óbitos de Aparecida de Goiânia, Vagner Moura

Surpresa: vereadores reagem contra a falta de transparência

Parte da Câmara Municipal de Aparecida, tradicionalmente submissa ao prefeito Gustavo Mendanha à custa da distribuição de cargos na prefeitura para indicados de vereadores, surpreendeu ao reagir contra a falta de transparência na divulgação de informações sobre as mortes causadas pela Covid-19 no município.

Os vereadores Edinho (PTC), Elio Bom Sucesso (MDB), Orlanes Maranhão (PSB), Marcelo da Saúde PSC) e Leandro da Pamonharia (PTC) participaram de uma reunião com o coordenador da Central de Óbitos de Aparecida de Goiânia, Vagner Moura, para discutir sobre a possibilidade de implantação do Sistema de Verificação de Óbitos (SVO) no município, que só existe na capital, Goiânia.

O sistema implicaria em verificação post-mortem de todos os óbitos ocorridos em Aparecida, deixando claro, por exemplo, os que foram provenientes da Covid-19 e evitando, assim, as chamadas subnotificações, que desvirtuam o registro diário de falecimentos pela nova doença.

Os vereadores pretendem levar a ideia ao Ministério Público Estadual, para ajudar na implantação. Haveria, como consequência, mais fidelidade quanto aos óbitos de toda natureza no município. Em 2016, ao inaugurar o prédio do Instituto Médico-Legal de Aparecida, o então prefeito Maguito Vilela prometeu implantar o Sistema de Verificação de Óbitos, mas nada foi feito. 

Foto: Reprodução

Compartilhe este post: