Notícias

Suspeito de furto de equipamentos da Companhia de Água de Senador Canedo é preso

Uma operação conjunta da Secretaria de Segurança Pública e Mobilidade Urbana de Senador Canedo e o 27° Batalhão da Polícia Militar prendeu na última quarta-feira, 18, um homem suspeito de furto de equipamentos que integram a rede elétrica do poço artesiano do Residencial Morada do Bosque, em Senador Canedo. A prisão ocorreu durante averiguação de outro crime cometido pelo possível autor a uma residência na região, onde também foram furtados fios elétricos e outros materiais.
Representantes da Sanesc, a companhia de água do município, fizeram o boletim de ocorrência e a polícia agiu rapidamente. “O departamento jurídico fez todo o procedimento legal necessário para investigação do caso. Já que, infelizmente, nós tivemos o mesmo crime nos poços artesianos do Residencial Paraíso, Parque dos Buritis e Jardim Ingá recentemente, solicitamos uma ação imediata da Segurança Pública”, explicou o presidente da companhia, Cainã Teodoro.
Frequentes furtos e vandalismos têm prejudicado o sistema de abastecimento de água no município. A Sanesc, a partir desta gestão, tem feito um trabalho de expansão no sistema de captação, além de diversas melhorias na companhia, mas casos como esse costumam afetar a produção de água tratada e provoca desabastecimento de várias regiões, é o que explica o presidente. “Que esta prisão seja exemplo. Furto é crime, e esses são equipamentos públicos, é dinheiro da população, e estamos tomando medidas para que os responsáveis por todos esses crimes sejam identificados e punidos”, frisa Cainã.
O diretor operacional da Sanesc, engenheiro Arthur Moreira, explica que esse furto provocou o desabastecimento de uma região inteira e que, mesmo havendo pouco prejuízo em relação aos equipamentos, as perdas da população se tornam enormes, com a falta de água provocada pelo furto. “Parece ser um dano mínimo, mas boa parte do Residencial Morada do Bosque e Conjunto Morada do Morro ficou cerca de quatro horas sem abastecimento de água. E ainda tem o risco de queimar a bomba, e nesse caso teríamos um prejuízo em torno de R$15 mil”, explica Arthur Moreira.

Você pode se interessar:

Comments are closed.

Mais em:Notícias