Notícias

Tecnologia vai impulsionar Aparecida no pós-coronavírus, dizem especialistas

A maneira como Aparecida tem usado a tecnologia para melhorar a vida das pessoas deve levar a cidade a um forte ritmo de desenvolvimento econômico no pós-pandemia da Covid-19. Foi o que apontaram ontem (3) autoridades do governo federal, de Israel e dos Estados Unidos, num webinar que discutiu as perspectivas do município para a saída dessa crise sanitária de escala global.

Para os convidados do webinar, a engrenagem que dará marcha à economia de Aparecida depois da pandemia é a integração digital do município através do Programa Cidade Inteligente. A iniciativa foi apresentada no evento pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Cleomar Rocha.

O gestor público detalhou o funcionamento do programa, que busca aumentar a conectividade dos cidadãos e dos órgãos públicos e expandir a capacidade de monitoramento dos espaços urbanos e do patrimônio de Aparecida. A estrutura do Programa Cidade Inteligente tem dimensões colossais.

Presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo Euler de Morais se disse impressionado com os 700 quilômetros de fibra óptica e as 600 câmeras de videomonitoramento com inteligência artificial já instaladas na cidade, dentro do Programa Cidade Inteligente.

Leonardo vislumbrou um cenário de prosperidade econômica no município no pós-Covid-19 e relacionou sua previsão aos esforços da Prefeitura de Aparecida para aumentar a conectividade dos cidadãos. É que a cidade terá 200 pontos de wifi instalados em praças, parques e prédios públicos.

O presidente da Anatel observou que “é fundamental que a banda larga esteja no centro da política pública”. E pontuou que Aparecida se alinha hoje a uma projeção do Banco Mundial na qual, para cada aumento de 10% na penetração de banda larga, é gerado um desenvolvimento econômico de proporção equivalente a 1% no Produto Interno Bruto (PIB) local.

Semelhanças com gestão de Israel

Outro convidado, o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, também viu um cenário favorável à saída de Aparecida da crise da Covid-19. O diplomata atribuiu sua projeção positiva aos investimentos da Prefeitura de Aparecida em educação e tecnologia. Yossi considerou que Aparecida e Israel se assemelham muito ao valorizar essas duas áreas na gestão pública.

O embaixador Yossi Shelley exemplificou citando que, “com a tecnologia, hoje podemos continuar trabalhando independentemente da pandemia”. Ele elogiou a Prefeitura de Aparecida na condução do enfrentamento ao novo coronavírus. A cidade tem testado cerca de 900 pessoas por dia.

As conversas no webinar foram mediadas pelo prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha. Entusiasta da inclusão digital, o gestor municipal mencionou que sua inspiração para criar o Programa Cidade Inteligente veio das visitas que fez a Israel, país modelo em alta tecnologia. “Muitas das tecnologias que a gente vê e pensa que são dos Estados Unidos, na verdade, vêm de Israel”, lembrou Gustavo.

Tecnologia para exercer cidadania

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Cleomar Rocha, ressaltou que o Programa Cidade Inteligente já foi premiado três vezes, dentro e fora do Brasil. Segundo ele, o mais importante no programa é levar as pessoas a usarem os recursos tecnológicos para exercerem sua cidadania.

Acostumado a ajudar prefeituras mundo afora a implementarem programas de smart cities (cidades inteligentes), o presidente do Instituto Smart City Business Estados Unidos, Lorenzo Madrid, ressaltou que “não existe cidade inteligente se a gente não conseguir dar inteligência ao cidadão”.

Conceito para cidade inteligente

Lorenzo conceituou a expressão ‘cidade inteligente’. Para ele, se traduz numa nova forma de governar, para trazer mais benefícios para o cidadão. “Estou satisfeito de ver o trabalho que Aparecida está fazendo na telecomunicação, que é um alicerce para as smart cities”, arrematou.

O chefe de Gabinete da Presidência da Anatel, Ronaldo Neves de Moura Filho, também participou do webinar. A videoconferência foi realizada pela Prefeitura de Aparecida e o Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus Covid-19.

Mayara Ferreira

Estagiária supervisionada pelo editor Jorge Borges

Arquivos relacionados